Afinal, vale a pena comprar um imóvel antigo?

9 de maio de 2017

Por vezes, o sonho da casa própria não cabe no custo exigido por um novo empreendimento. Mas essa realidade não é necessariamente ruim. Explicamos: na troca do pagamento do aluguel pela prestação de um “imóvel para chamar de seu”, boas opções podem surgir. Entre os diferenciais de um imóvel antigo, destacam-se as amplas metragens. Para desenvolver melhor o assunto, listamos abaixo alguns aspectos a serem levados em consideração no momento de optar por uma moradia mais nova ou antiga.

Infraestrutura

Não é nenhuma novidade que imóveis mais antigos apresentam excelente distribuição, espaço e divisão dos cômodos. Quando comparados às opções mais novas de moradia, a diferença é gritante – apartamentos modernos, por exemplo, são chamados com frequência de “ovinhos” pela limitação da metragem. Além disso, casas ou apartamentos mais velhos possuem pé-direito alto e janelas grandes, que são fatores que influenciam diretamente a iluminação e ventilação do ambiente, possibilitando economia de energia e maior conforto aos moradores. Também é válido ressaltar que nesse tipo de imóvel, com maior tempo de construção, foram utilizados materiais duradouros, especialmente em pisos (madeira, mármore e granilite são bons exemplos).

Contudo, nem tudo são flores. É bastante comum em um imóvel antigo o desalinhamento de paredes e tetos, dada a incipiência da engenharia à época. Isso faz com que ajustes no acabamento, principalmente em marcenaria, sejam necessários. Além disso, manutenções nas partes hidráulica e elétrica também são fundamentais para o bom funcionamento dos sistemas.

Ainda sobre a infraestrutura, é importante lembrar que apartamentos mais antigos dificilmente possuem opções variadas de lazer inclusas no condomínio. Portanto, se estiver de olho no charme de uma construção antiga, esqueça piscina, playground para as crianças ou quadras. Outro agravante pode ser a menor oferta de garagem nesses locais – é raro haver mais de um espaço por morador.

Valor

Mesmo que um imóvel antigo possa demandar algumas reformas, possuem custos mais atrativos quando comparados a recém-lançados ou na planta. Mas é importante não perder de vista a necessidade de manutenção nesses espaços, que é recorrente. Ao comprar um imóvel antigo, esteja preparado para ter de renovar encanamento (que normalmente é de ferro) e fiação, por exemplo, compatíveis à realidade atual. Além disso, as revisões devem ser constantes nesses espaços, principalmente pelo fato de que o risco de infiltrações é maior.

Outra variável que impacta no custo de manutenção de um imóvel antigo é o valor do condomínio cobrado em apartamentos com esse perfil – que, com frequência, são bastante elevados. Mesmo que alguns não ofereçam muitas opções de lazer, as taxas cobradas pela administradora são maiores em razão do menor número de unidades de apartamento. Consequentemente, cada morador deve pagar mais a fim de manter o edifício.

Localização

Normalmente, um imóvel mais antigo está alojado em uma zona nobre da cidade. Essas regiões são mais consolidadas e costumam oferecer uma infraestrutura melhor aos moradores. Se a sua intenção é morar no centro de uma cidade, poderá encontrar casas ou apartamentos mais velhos em boas condições – de estrutura e valorização. No entanto, se a intenção é morar em um bairro mais “cool”, pode ser melhor buscar um imóvel mais moderno em outra zona da cidade.

Você possui alguma outra informação adicional para o processo de escolha de um imóvel? Restou alguma dúvida sobre esse assunto? Entre em contato conosco!

 

Ir ao topo