Já pensou em quanto segurança e acessibilidade são importantes nos imóveis?

8 de maio de 2017

Quando se fala em segurança nos imóveis, geralmente pensamos nos mecanismos e práticas utilizados para evitar furtos e invasões, certo? Porém, quando a segurança está aliada à acessibilidade, ela toma uma dimensão ainda maior. Neste caso, passamos a pensar na segurança das pessoas que precisam de adaptações a dificuldades de equilíbrio e flexibilidade, por exemplo.

Os principais interessados neste assunto são os proprietários de imóveis que têm filhos pequenos e os idosos.

Idosos merecem autonomia

Um imóvel que garanta segurança e acessibilidade deve ser planejado para garantir liberdade de ir e vir às pessoas com idade avançada. Ou seja, garantir autonomia àqueles que geralmente começam a apresentar dificuldades de visão, redução de audição, problemas de saúde, etc.

Daí a importância de incluir portas mais largas, barras de apoios nos banheiros (no box, próximas aos sanitários e até próximas à cama), tomadas mais acessíveis, vasos sanitários mais altos, etc. Pensando na terceira idade – que não para de crescer no Brasil -, as construtoras geralmente oferecem apartamentos adaptados nos andares próximos ao térreo. A facilidade de locomoção é um fator primordial para a qualidade de vida desta população.

O que diz a lei sobre acessibilidade de idosos em imóveis?

Lei 10.741, de 1º de outubro de 2003, amplamente conhecida como Estatuto do Idoso, é clara no artigo 38: “nos programas habitacionais, públicos ou subsidiados com recursos públicos, o idoso goza de prioridade na aquisição de imóvel para moradia própria, observado o seguinte:

  • Inciso I: reserva de pelo menos 3% (três por cento) das unidades habitacionais residenciais para atendimento aos idosos;
  • Inciso III: eliminação de barreiras arquitetônicas e urbanísticas, para garantia de acessibilidade ao idoso”.

Portanto, os empreendimentos que aceitam financiamentos por meio de recursos públicos (Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, basicamente), precisam se adaptar a esta legislação.

Crianças exigem cuidados

Quando falamos das crianças, fica até mais fácil imaginar os cuidados necessários em um apartamento: grades ou redes de proteção nas janelas para evitar quedas, proteções nas tomadas visando a curiosidade dos pequenos e possíveis choques elétricos e por aí vai.

Dicas de segurança e acessibilidade em seu imóvel

Se você se encaixa neste público (é idoso, convive com um ou tem filhos), observe as dicas a seguir antes de adquirir seu imóveL ou as utilize para fazer adaptações:

Idosos

  • Evite escadas. O ideal é que o imóvel tenha rampas que facilitem a locomoção de cadeiras de rodas;
  • Prefira móveis não muito baixos nem muito altos, para evitar que os idosos tenham que se abaixar ou se esticar muito;
  • Use cores quentes nas paredes internas para estimular os sentidos dos idosos;
  • Evite deixar tapetes soltos. Você pode fixá-los com fitas adesivas;
  • Inclua superfícies antiderrapantes em banheiros.

Crianças

  • Insira grades ou redes de proteção nas janelas para evitar quedas;
  • Prefira móveis com cantos arredondados para não limitar a movimentação dos pequenos e evitar acidentes (isso também vale para os idoso);
  • Coloque proteção nas tomadas para evitar choques por eletrecidade.

Você busca um imóvel que alie segurança e acessibilidade? Faça contato e veja como podemos ajudá-lo. 

Ir ao topo